Além de crer em meus Deuses queridos, eu também sou uma bruxa natural. E por isso, muitas vezes acesso a espiritualidade sem necessariamente falar com alguma divindade… ainda que eu acredite, também, que a Natureza, a Lua, o Sol, os Astros e Estrelas sejam divindades à sua própria maneira.

Faço isso, principalmente, quando me sinto frágil e não sei bem o que dizer ou perguntar.

Eu apenas me sento, fecho os olhos, e peço, de coração, que a Lua me ouça e me aponte algum caminho. Peço à Lua pelo simples fato de senti-la como uma Grande Mãe, uma Sacerdotisa, uma Irmã…Talvez uma Grande Guardiã que guie as bruxas? É o que sinto. Silenciosamente, é comum que eu acenda algum fogo – seja de alguma vela ou em meu caldeirão. Sinto aquele calor mágico e inexplicável e vou me guiando pelos batimentos do meu coração.

Devo olhar atentamente o fogo? Deve buscar algum oráculo? O coração bate mais forte quando me volto ao que Ela tenta me mostrar e sigo, sem relutar.

Se pego algum oráculo, como o próprio Tarot, eu peço à Lua que, através das minhas mãos que embaralham as cartas, me guie.

E embaralho…

Quieta…

A mente apenas permitindo-se existir, sem questionar. Talvez eu acabe prestando atenção nos passarinhos cantando na janela, ou na chuva forte, ou mesmo na vida lá fora, na correria da avenida. Eu sinto um “Ei, já pode parar de embaralhar”. Apenas paro, agradeço… e viro uma carta.

Lá está o caminho que eu pedi.

Permito-me ouvir as palavras da Lua em meu coração. Eu sei que, se eu ouvi-la, ela vai me levar de volta ao meu Eu, meu Centro. Esse momento de fragilidade vai acabar, como tudo mais. São apenas ciclos. Alguns de fragilidade, alguns de aprendizado, alguns de alegria…

E é isto. Um breve momento que abro meu coração ao que diz o Outro Plano e obtenho minha resposta. Às vezes é algo que já imagino, às vezes é algo muito além do que eu esperava, e às vezes não é nada de mais. Já aconteceu de ser apenas um momento de descanso, onde meus guias deram um “tempo” para eu fazer o que quisesse…

É que estou tão acostumada a todos os dias fazer algo relacionado à magia, à espiritualidade, atender pessoas, a trabalhar…Confesso que sentar e apenas ter um dia inteiro voltado para repouso me é estranho. Ainda que eu saiba ser necessário, vital!

Hoje eu só queria que este nosso papo ficasse aí no seu coraçãozinho. E lembre-se: esta é a maneira que eu faço. Não se desespere se tentar fazer da mesma forma e não sentir nada. É importante que se lembre que, quando falamos sobre sentir a energia, cada pessoa desenvolve de uma forma diferente.

Quando você não souber muito o que falar, o que perguntar, a quem se voltar… Conecte-se com a Lua. Independente de que fase ela estiver, ela será sábia e lhe dará um ótimo conselho. Seja para si, seja para alguém que você queira ajudar… Que seja. Não há problema que ela não saiba aconselhar.

Confie na natureza.

Confie no Universo.

Respire devagar e ouça o coração.

Não tem segredo.