É fácil e complicado falar de Hekate.

Uma deusa que não gosta de enrolação, mas entende perfeitamente se você ainda não está pronto. Uma Senhora que é amorosa e rígida ao mesmo tempo. Ela vai ensinar, ensinar, ensinar, e quando você estiver pensando em desistir, ela vai por alguma coisa para te instigar e acender sua luz interior.

Veja bem, ela não acha engraçado ver as pessoas tropeçando nos mesmos problemas, mas se o tropeço ensinar alguma coisa e fizer a pessoa levantar maior e melhor, ela vai esperar 10, 100, 1000 tropeços. Talvez ela suma por um tempo, para te dar espaço, para pensar, para ter outras lições, mas ela volta. Ainda mais se ela sabe que a pessoa tem amor à vida e quer evoluir.

Ela, que é Donzela, misteriosa. Mãe, que dá uns tapas na bunda e colo na mesma medida. E uma Anciã que viveu por eras e tem toda sabedoria…Esta é Hekate.

Cada um terá um foco na sua caminhada com a deusa, pois nossos aprendizados são diferentes… Cada um de nós temos missões diferentes. Não é?

Existem algumas coisas em comum que posso relatar, coisas que vivi e que são semelhantes ao que muitas outras pessoas me contaram, e que eu vi acontecer com elas também. Hekate gosta de ordem, disciplina. Vai ver que, como ela é requisitada, vive na correria. Hehehe…

Brincadeiras à parte, eis o que prometi contar:

1. Hekate gosta da noite, mas, se você não tiver como fazer a noite, ou se sua energia não flui bem à noite, não faz mal fazer o que tem que ser feito com ela durante o dia.

2. Normalmente ela acaba pedindo tudo preto: roupa, velas, tinta, enfim… E se não tiver? Afinal, essa pergunta vem logo em seguida rsrs: se você não tiver, você vai sentir o mais próximo que ela vai te pedir. Aquela sensação de intuição, que ao mesmo tempo é e não é você que está pensando. Sabe?

3. Quer começar algum culto com essa deusa maravilhosa? Senhora dos Caminhos, que abre qualquer porta? Senhora Antiga da Noite, que sabe de todos os Mistérios? Então vai ter que começar sendo honesto e sincero consigo mesmo.

Não precisa sair gastando horrores em busca de itens. Nem precisa se desesperar para fazer as feitiçarias. Comece conversando com ela.

Isso, isso mesmo: batendo papo.

Tire um momento que você estiver sozinho, sem ninguém para te interromper. Já desligue o celular. Muito bem. Comece se apresentando. Fale de si. Diga porque está buscando por ela. Diga qual a sensação que você tem em relação à ela, à magia que ela ensina, aos caminhos misteriosos que ela transita. Não problema dizer que tem medo, desde que assuma, determinado, que quer aprender com ela.

Agora, se você fez isso de coração, se entregou à essa jornada…Coisas vão acontecer.

Pode ser que ela tire aquele amigo falso da sua vida, mesmo que você insiste em se enganar e dizer que não é.

Pode ser que ela te revele que seu par anda te enganando.

Caramba, mas por que essas coisas aconteceram depois que eu falei com a deusa? Ela quer me ver mal? Não! Ela não fez nada, ela só mostrou o que estava escondido. Se você quer evoluir, aprender, viver a magia dela, então você vai ter que se livrar dessas coisas que nada acrescentam.

Pode ser que ela te abra uma baita oportunidade de alguma coisa, seja um projeto, um romance, um trabalho… E essa será a hora que você vai conciliar  essa novidade com suas práticas espirituais – que podem ser apenas 20 minutos do seu dia, e você sabe que, se largar um pouco o Facebook, você consegue.

Não espere inspiração apenas. Muitos dizem que não chamaram por seus deuses, que não fizeram nem uma oração, porque não sentiram motivação. Ora, a gente até entende que não vai fazer feitiços e rituais sem propósito, mas não precisamos de motivo para buscar conexão com nossos deuses.

Está doente?  É chato, triste, mas não deixe de chamar por ela. De se conectar, talvez até fazer um feitiço para sua própria recuperação. Não precisa fazer aquele mega ritualzão complexo e demorado… você nem tem condições disso. Mas concentre-se, chame por ela, peça ajuda. Ela vai ajudar.

Aí você pergunta: e pra que isso?

Essas coisas pequenas, no dia a dia, é que nos dão forças nos momentos que a vida vem com aquelas pancadas doloridas.

É como uma amizade: se você não nutre a amizade, como quer que o amigo lembre de você? Ou você vai aparecer apenas quando precisar, e ficar com aquela cara de vergonha alheia, sem coragem para dizer um “oi”?

Talvez no começo seja esquisito, a tal nova rotina com a deusa, afinal, você não a está vendo… mas com o tempo você vai perceber a energia. Vai perceber que não está sozinho. As coisas vão ficar mais óbvias.

Você vai, sozinho, querer escrever seus cânticos em nome da deusa.

Vai querer criar rituais, enquanto presta atenção se ela está aprovando ou não.

Vai organizar o seu cantinho, seu altar, de um jeito que agrade você e ela, e você vai sentir energia…. não apenas um canto “enfeitado”.

Para começar, se preocupe em prestar atenção. Assim, como um aprendiz de bruxo. Bem, ela é uma Deusa Feiticeira, Bruxa! Heheh…

Que tenham bons aprendizados com a Senhora das Encruzilhadas!

 

Até!

 

Autor: Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com
Youtube: Canal Oficina das Bruxas

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor.