Esta manhã eu recebi um e-mail bem interessante. Era um rapaz de seus 17 anos, já acostumado a fazer magia, bruxaria natural e até mesmo rituais com suas divindades… que queria entender como é fazer um ritual com sua divindade para outras pessoas que nem conhecem o nome da divindade.

Isso é possível? Podemos fazer algo assim?

Mas é claro que podemos pedir por outras pessoas. Podemos fazer ritual para alguém que gostamos ficar bem, assim como podemos fazer rituais para afastar alguém que não gostamos…

O interessante é: o seu sentimento. Se você é indiferente com a situação, conhecendo ou não a pessoa, fica complicado fazer a magia acontecer. É comum que uma mãe, que ama muito seus filhos, acabe orando por eles, pedindo isso e aquilo. Se for possível, certamente sua divindade a ouvirá, pois a oração é feita de todo coração. Entende?

Vez ou outra, eu faço também alguns rituais para pessoas queridas, seja da minha família ou não. Faço porque quero, às vezes a pessoa nem fica sabendo. Bem, se o ritual não envolver precisar da pessoa junto no momento do ritual, então eu faço sem problema, nas horas que consigo um tempo vago. Não há qualquer problema.

Vez ou outra, também faço rituais para várias pessoas ao mesmo tempo. Normalmente, chamo pelas divindades que mais cultuo, como Sekhmet, minha Senhora.

O último ritual que fiz, um ritual de Sekhmet para cura, cerca de 100, 150 pessoas participaram. Acho que foi mais ou menos isso. E como isso foi feito? Não tinha como eu colocar tudo isso de gente na minha casa: então daqui já podemos entender que o ritual utilizou apenas o nome e a foto delas (para que eu visualizasse o rosto de cada um). São muitas pessoas, um ritual poderia alcançar todas elas? Faço isso apenas com rituais de oração onde cada pessoa traz seu próprio nome ou nome de alguém que lhes é muito querido, de boa vontade… pessoas que confiam em mim e na divindade que invocarei – e com essa confiança dos dois lados, temos uma ligação. Eu trabalho apenas como uma “mediadora” nesses casos, e a fé de cada pessoa na divindade é que vai alimentar o ritual, por isso, eu quase não utilizo quaisquer ingredientes do ritual.

O mesmo não acontece quando preciso ou quero fazer um ritual para uma pessoa que não conhece ou não acredita na divindade que cultuo. Então eu utilizo ingredientes para me ajudar na energia necessária para o ritual. Posso acender incensos, queimar ervas, invocar a divindade e então explicar a situação. Peço sim pela tal pessoa, mesmo que ela não saiba de nada, e confio de que minha divindade irá me ouvir.

Se nada acontecer, posso entender que não era para ser, ou apenas a pessoa usou o livre arbítrio dela… e não abraçou a oportunidade que a divindade levou até ela para que a magia acontecesse.

Então, se você quer ajudar alguém, enviar boas energias, cura, o que for, você pode. Deixei um ritual de Hathor na Oficina das Bruxas, que é bem simples, e servira de base caso queira tentar fazer um ritual de orações com qualquer divindade, só clicar: Ritual de Orações de Hathor. Agora, se resolver fazer outro tipo de ritual e esse ritual deixar claro em sua descrição que precisa da presença da pessoa… então traga a pessoa, ou escolha outro ritual. Existem muitos rituais para os mesmos objetivos. Não que sejam falsos, mas oras, nós temos muitas maneiras de fazer a mesma coisa, seja para cozinhar, fazer uma arte, um trabalho… e assim é a magia também. Seja a magia natural, seja a magia com uma divindade.

Para finalizar, então, como é fazer um ritual para outras pessoas? É maravilhoso, desde que feito de coração. É maravilhoso sentir a energia seguir seu rumo com determinação e carinho, o coração cheio de esperança!

 

Até a próxima!

Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com
Youtube: Canal Oficina das Bruxas

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor.